Destaque »

O Homem que não tinha esperança !



Começando a História !

Era um lindo dia o primeiro dia de aula, esse Homem se chamava Albert Maia. ele se arrumou e foi para o seu colégio que ele amava estudar.
durante 3 anos e meio Albert, foi conversar com umas de suas amigas. ele sem querer olhou para uma linda menina e acabou se apaixonando. foi uma paixão natural de amor,  de Albert.

começou a conversar, com essa menina. nós 3 primeiros dias ela maltratava muito ele. o que ela dizia.
Sai da qui menino.
aaa você é muito chato.
tchau.
mais durante, 10 dias de amizade Albert falou. você tem Facebook ?
a menina com toda sinceridade disse sim. acabou dando o Facebook. no mesmo dia Albert adicionou ela.
em casa no computador, começou conversar com ela. acabou dizendo todos os pontos negativos.
  depois de longa conversa pessoal, Albert foi dormir.

no outro dia no colégio durante, o intervalo foi conversar com ela. a menina com toda sinceridade acabou
pedindo desculpas a Albert. o que ele respondeu tudo bem ! eu perdoou.
durante um tempo, de amizade. acabou chegando o final do ano.
ficou de férias de dezembro até em março, passou de ano. assim quando março chegou acabou.

encontrando ela foi um abraço que só. Albert respondeu estou procurando, minha sala e não acho.
 meu nome em lugar nenhum. a menina ooooo seja da minha sala Albert.
e ele respondeu simm. mais primeiro vou procurar, saber onde ta meu nome. se eu não achar eu entro em sua turma.

foi na secretária chegou lá, e perguntou onde está meu nome não acho em lugar nenhum. as senhoras respondeu. esqueceram de colocar o seu nome. mais você pode escolher a turma que quer entrar.
 e Albert disse a ótimo ! que turma você quer ?

ele foi e falou Turma A. pronto pode ir.
andando no meio do caminho, ele diretamente foi para sala que tinha se apaixonado pela a menina.
durante um bom tempo, Albert como ele era tão apaixonado. ele pensou.
vou escrever uma carta de amor para ela. durante a noite. umas 1h45 da manhã.

escreveu a carta com todo seu amor. depois foi dormir. no dia seguinte foi para o colégio.
durante a tarde. deu a carta a menina, ela pegou e foi diretamente ler.
durante o intervalo Albert, foi falar com ela.

a menina disse, gostei da sua carta. mas eu não posso porque minha mãe não deixa. nós só somos amigos Albert.

Albert respondeu, tudo bem a respeito a sua opinião. ele saiu triste, e foi diretamente para sua sala.
  fazer suas queridas atividades escolares, que ele amava muito.
depois de um dia entanto, chegou em casa. estava no seu computador. brincou muito depois foi dormir.

pois as atividades já estavam todas respondidas, chegou o dia seguinte. foi para o colégio a tarde.
ele levou 4 bombons para dar, a menina que ele amava muito.
durante sua chegada no colégio, viu ela e foi correndo dar a ela.

a menina viu e pegou, e disse Obrigada ! Albert.
Albert de nada não precisa agradecer.

A menina Ta Bem !
Durante, esse tempo Albert quase todos os dias não esquecia. dos bombons que tava a ela. chegou a época de Junho. estava de férias, Albert aproveitou e pediu o WhatsApp dela.

acabou dando o número,  Albert adicionou. de cara ele viu um rapaz na foto com ela.
Albert quem é esse rapaz na foto com ti ?
é seu irmão ?

a menina foi e respondeu. meu namorado.
Albert na mesma hora, ele não acreditou e começou a chorar lágrimas de sangue.
respondeu a menina tudo bem !.

na mesma hora Albert cortou o contato com ela. sem avisar.
chorou muito parecia que, não ia parar sentiu vontade até de se matar.
falou, porque porque porque Meu Deus. você deixou isso acontecer comigo eu amo, tanto essa menina. eu não mereço viver mais.
depois de 3 horas de sofrimento, e coração doendo além do normal.

Albert foi dormir, durante o fim das férias de junho. voltou para o colégio. chegando lá
a menina que ele mais amava, ela veio correndo abraçar ele.
sem motivo aparência Albert, acabou rejeitando o abraço dela. a menina respondeu.

O que foi Albert ?
Albert nada não, é que hoje não estou afim de receber abraços de ninguém. não estou bem.
Tudo bem ! Albert.

Albert passou quase, 2 meses sem falar com ela direito. chegou o mês de outubro. ele voltou a conversar com ela. normal. um dia teve uma prova de inglês, era em dupla. Albert sentou mais ela.

com ela fazendo a prova de inglês, ela olhou para o lado de fora.
Albert, olhem pra cá.
 a menina respondeu oxe, Albert. eu não posso olhar para lado de fora não. é
Albert, não pode não.

A menina chega olhou para Albert, com um sorriso no rosto.  na hora de marcar a prova..
ela tinha colocado um circulo. na vez de Albert. ele já iria colocando o X na questão estava em branco.
 A menina nãoooooooooooooooooo Albert !.

Albert, o que foi pelo amor de jesus cristo !.
a menina é para colocar um circulo não um X.
Albert, então vamos fazer o seguinte tu colocar o circulo. e eu colocou o X em cima.
a menina está bem Albert !

depois que tinha terminado a prova, ele foi embora para casa depois de um dia entanto.
chegou Quinta-feira, foi para colégio quase chegando final de semana.
sentado com menina ele ficava cutucando ela. teve uma hora que menina não aguentou.

e disse Pararrrrrr Albert !
Albert, tudo bem me desculpa !
depois disso ele não cutucou mais a menina, ficou quedo no lugar. e começou a fazer suas atividades
foi um longo dia. depois que a aula terminou foi para casa.

em casa para distrair a mente, foi jogar um pouco no computador. logo após foi dormir
já tinha respondido as atividades no colégio mesmo.
no dia seguinte era Sexta-feira, foi para o colégio a tarde. Albert pensou bem.

Bem eu acho melhor, sentar no fundo para não incomodar mais ela. chegando na sala de aula
ele diretamente para o fundo da sala. chega os colegas de Albert estranhou.
fazendo a atividade. a mais de 2 horas no fundo. Albert.

Viu a menina indo no fundo, pensou que ela fosse conversar com umas das amigas delas.
distraído escrevendo. a menina atrás foi e deu um beijo maciou no pescoço de Albert.
ela respondeu. porque está aqui no fundo !

Albert, teve que mentir foi e disse como é final de ano. o professor não passa muita atividade. é por isso que vim me sentar no fundo. A menina tudo bem Albert !
logo após isso, chegou o intervalo foi passear um pouco. depois do intervalo voltou para a sala.
e começou a fazer suas atividades.

chegou a última aula de educação física. foi para a quadra. estava sentado. sozinho
passaram cerca de 15 minutos. estava olhando para natureza e a quadra.
quando ele olhou para esquerda, a menina estava sentada no seu lado.

Tomou um susto. A menina respondeu, porque está triste Albert !
Albert, não não to triste não, é que estou decepcionado com outra coisa.
A menina, diga não minta para mim !
Albert, eu to bem !
A menina, diga agora !

era uma menina insistente.
Albert, ta bem eu vou dizer !
Albert, é que eu acabei cutucando muito tu e tu não gostou !
ai eu pensei melhor eu sentar no fundo e deixar você em paz !
A menina, oo Albert fique assim não !

Albert, como não vou ficar tu me magoou !
eu prometo que nunca mais faço isso com tu !
A menina, mas você gosta quando, alguém fica de cutucando forte !

Albert, não !
A menina, então !
Albert respondeu, por favor vamos esquecer disso !

A menina Ta Bem Albert !
depois de 30 minutos Albert pegou na mão da menina, e começou a brincar de contar os dedos dela.
depois de um tempo, ele disse a menina vá brincar na quadra. a menina feliz acabou indo.

chegou o fim da tarde, Albert acabou indo para casa.
finalmente em casa ele foi diretamente, para o computador era final de semana chegando.
mas ele lembrou das últimas provas, da semana e último dia de aula deu uma estudada.

chegou na segunda-feira, Albert foi diretamente para o colégio parecia que era prova
as provas ocorreu Segunda-feira até Quinta-feira que era o último dia.

No último dia de Prova. Albert acabou saindo da sala, foi passear um pouco.
no caminho encontrou seu colega Davi.

Albert disse, Davi como pode você fazer de tudo para uma pessoa que você ama.
você dar cartas, chocolate, bombons ects. ela nem ai pra você.  tu não sabe a dor que é isso.
de tu não ser correspondido. agora eu fico pensando porque a menina.

não recusou a carta, os bombons ects. não podia pelo dizer a verdade. poderia dizer
Albert eu não posso porque tenho namorado. ou dizer que não está afim e pronto.
mas Davi como uma menina mente dizendo, que não pode porque a mãe não deixa.
eu acho que falou isso para não me magoar. mais essa é verdade.

mas a vida é essa mesmo, o que tenho que fazer é esquecer dela. e continuar sendo o que eu sou.
ela não me ama. então deixou claro, ninguém é obrigado ficar com ninguém.
eu fiz isso porque eu tinha amor profundo por ela. eu não fiz por obrigação.

foi a natureza que fez isso comigo. me enganou o tempo todo.
digo mas uma coisa meu colega Davi, o amor para mim é uma fantasia não existe.
tu só veio a terra para ser enganado, rejeitado, ser criticado. mas essa é vida.

eu aprendi.

o Colega de Albert, respondeu a ele é meu a vida é essa mesmo.
Albert, falou bem Davi vou aqui fique ai conversando com sua amiga. eu vou aqui..

Depois de uma conversa longa, Albert foi diretamente para sala dele.
sentado Albert olhando para a Janela da sala. começou a chorar lágrimas de sangue.
uma colega, entrou na sala viu Albert estranho foi lá e disse que foi.

Albert respondeu, nada não.
A colega respondeu, não fique assim não. isso passa.
Albert tudo bem, obrigado pelo apoio. mais vou me esforçar.

no mesmo dia ele fez uma maluquice de calculo matemático de 5+2 =
resultado da soma do ano de 2+0+1+5. deu 8 em vez de 7.
ele pensou !

bem parece que o ano de 2015, vai ser um problema maior minha chance é apenas 0.1%.
então esqueça, seja feliz... nunca mas tu se apaixona por outra menina. a natureza não te engana mais.
esqueça dela para sempre, deixe ela em paz, deixe fazer o que ela quiser da vida.

se apaixonar é um perigo grande, tu faz muitas besteiras.
já tentei me suicidar mas só não fui. por que por conta de meus pais, que eu sempre amo.
e Deus também.

Deixou uma mensagem final.

nunca jamais se apaixone pela pessoa errada, eu não quero que tu passe por isso que passei.
encerrou essa história dizendo. que amor e a paixão é uma fantasia.

FIM.

História: Avma Power.
Escritor e Inventor: Albert Vinícius Maia.  

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário